10 junho 2013

11

Para ler no busão: Fios de prata - reconstruindo Sandman

Título: Fios de prata - Reconstruindo Sandman
Título original: Fios de prata - Reconstruindo Sandman
Autor: Raphael Draccon
Páginas: 352
Ano: 2012
Edição lida: 1ª edição (2012)
Editora: Leya BR
Sinopse: “Há séculos, Madelein, atual madrinha das nove filhas de Zeus elevadas à categoria de Musas, tornou-se senhora de um condado no Sonhar, responsável por estimular os sonhos despertos dos mortais. Uma jogada ambiciosa, porém, para ascender de posição, acaba por iniciar uma guerra épica envolvendo os três deuses, Morpheus, Phantasos e Phobetor, trazendo desordem a todo o planeta Terra.
Envolvido em sonhos lúcidos e viagens astrais perigosas, a busca de um sonhador pelo espírito de sua mulher no Inferno, entretanto, torna-se peça fundamental para resgatar elementos destruídos em uma guerra envolvendo manipulações oníricas, sonhos partidos, jornadas espirituais e o destino de mais de sete bilhões de sonhadores terrestres.”
Quando vi o anúncio do Fios de prata pela primeira vez eu fiquei bastante animado. Eu sou um grande fã dos escritos de Neil Gaiman, desde Coraline a Stardust, passando pelo famoso Sandman. Num momento de loucura, Déborah comprou o livro por mim e vi que as referências se estendem a algo muito maior que Lord Gaiman.

Raphael Draccon, autor da série best-seller Dragões de Éter, faz um excelente trabalho com Fios de prata: reconstruindo Sandman. O autor divide o foco da narrativa entre Madelein, Phobetus, Allejo (sim, uma referência ao maior jogador de todos os tempos! Aquele mesmo Allejo da seleção brasileira de Da Silva e Gomez!) e Ariana. Partes da narrativa mostram eventos reais como consequência da grande guerra provocada por Madelein. A narrativa é bem fluente, apesar de falhar em diversas ocasiões. Gostei e essas são minhas impressões.

O livro traz como plot principal, a determinação de um homem apaixonado em encontrar seu grande amor no inferno (sim, uma alusão ao A divina comédia de Dante Alighieri), no meio de uma guerra entre deuses (no melhor estilo Cavaleiros do zodíaco + Vampire diaries), perigando escravizar sete bilhões de sonhadores terrestres!

O personagem principal é Mikael Santiago, o maior jogador de futebol do mundo, que sofre com sonhos lúcidos em que é uma espécie de Kratos misturado com Spartacus. O que Allejo não sabe é que sua alma e de sua amada são, na verdade, peças de um quebra-cabeças astral (que nem a Xuxa imaginaria ser tão impactante). Ariana, a mulher dele, é uma Dayane dos Santos com sotaque irritável e que eu odiei no primeiro momento. Madelein é uma espécie de prostituta dos sonhos. Morpheus é um canalha orgulhoso, Phantasos só quer ser o Tolkien e Proebetus é o "superipermega" vilão que eu gostei até o último momento!
Algo interessante sobre o livro é que Fios de prata demorou sete anos para chegar às mãos dos leitores em sua forma final, afirmou o autor. 
"É uma história épica de fantasia urbana, apoiada em uma história de amor, permeada pelo melhor e o pior dos sonhos da humanidade terrestre." - Rafael Draccon
Fios de prata - reconstruindo Sandman é uma ode à literatura fantástica. O momento da grande guerra conseguiu me animar mais que todo o livro e me fez sentir da mesma maneira quando terminei de ler Alta tensão. Desanimei uma vez ou outra, mas Draccon conseguiu me manter seguro até o final (e eu sou cheio de manhas para ler). Eu admito que ele me fez repensar sobre bruxos em vassouras e a Terra-média. 

Se eu fosse você, leria.

Vale comentar?

11 comentários:

  1. Estou muito afim de ler os livros do Raphael. Dragões de éter já está na minha lista de desejados e vou colocar esse também.

    Uma sugestão: Tira essa verificação de palavras, pois é muito chato pra quem vai comentar.

    Beijos



    avidadeumabookaholic.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não há confirmação de palavras. E obrigado!

      Excluir
  2. Sou apaixonado pelo estilo literário do Draccon, tenho alguns dos outros livros dele (com autografoooo). Adorei a resenha, como sempre ele preenche a história com elementos incríveis. Amo a construção dele dos personagens e cenários.Gostei das referencias de outras obras, muito bacana. Essa do Allejo é meio engraçada pra mim.

    ResponderExcluir
  3. nunca li nada do autor, apesar dele ser bem popular entre os nossos autores nacionais, mas se ele faz referEncia à Divina Comédia, já tem pontos positivos comigo nessa obra... Faz um tempinho que venho buscando um bom livro de fantasia, e posso retomar minhas leituras com esse título, pois achei interessante a ode a tantos elementos que gosto :D

    ResponderExcluir
  4. Oiii, tudo bem?
    Nunca tive oportunidade de ler algo deste autor, e neste momento não me causou muito interesse, entende? E gostei muito do que escreveu sobre o livro, em outro momento irei ler, anotada a dica.
    Beijão

    ResponderExcluir
  5. Já ouvi falar de Dragões de éter e já tinha interesse em ler a série. Histórias que envolvam fantasia me cativam. Gostei muito da sua opinião sobre o livro, um dia espero ter a oportunidade de lê-lo.

    ResponderExcluir
  6. Oie! Não sabia que o Draccon tinha um livro com essa temática (conheço pouco do autor, pra ser honesta). Achei o plot bem interessante e gostei muito que você disse que o livro te fez refletir sobre bruxos, terra média, etc! Vou conferir. Valeu a dica :D

    Beijos, Cass.

    ResponderExcluir
  7. Eu não sou muito fã do Dragon e o livro não me atraiu muito não, mas parece ser interessante, quem sabe um dia eu leia, né, Lipe? Adorei a resenha!

    Abraços & até!!

    lendoferozmente.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  8. Olá, Lipe. De todos os lançamentos do Draccon, eu só me interesse por um. Esses livros de fantasia dele, sinceramente, não me chamam a atenção. Mas fico feliz que tenha gostado do livro. Confesso que a capa é linda, haha!

    Beijo,
    http://www.pactoliterario.com/

    ResponderExcluir
  9. Oie,

    Vamos lá, no inicio eu pensei que seria mais uma história de fantasia e tal, mas depois fui lendo a resenha e fiquei bem interessada no livro, com essas comparações com o esporte (eu sou uma louca por esportes, mas não pratico nada) fiquei super curiosa com a história, e a capa é muito maravilhosa, o livro já entrou para minha lista de desejados!

    Mayla

    ResponderExcluir
  10. Confesso que a premissa não me interessou, apesar de um curtir um pouco fantasia, mas não é livro o qual dispensarei em ler mais pra frente, mas no momento realmente nao me despertou, e detalhe ainda nao consegui ler nada da Draccon.

    Beijos
    http://devoreumlivrooufilme.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

 
© Copyright 2015. Template by LuMartinho.