03 setembro 2013

0

Diários de um RPGista: Leitura, literatura e cultura

Há uma década, quando ainda não jogava RPG ou realmente era sociável, eu achava tudo muito parado e chato. Nada era interessante. A vida se resumia em ir para a escola e voltar para casa.

Infinitamente.

Tenho que admitir que estudar, na época, não me atraía por causa de um problema bastante comum entre jovens de todas as idades. Esse problema atrapalha na vida adulta, se persistir. Esse problema impede que uma independência intelectual se forme. Esse problema pode ser resolvido brincando, e foi assim que resolvi.

Esse problema é a falta de leitura. E o RPG mudou minha vida nesse sentido.

Eu nunca fui e nem sou um leitor profissional. Leio menos que gostaria e tenho gana por muitos livros ainda. Descobri o gosto por essa arte quando comecei a jogar RPG. Era aquela ideia fantástica de ser o que eu quisesse num mundo onde dragões, monstros e heróis conviviam (nem sempre pacificamente). Isso me maravilhou. Talvez o que esteja faltando seja um empurrãozinho para que a maioria dos jogadores de RPG se tornem leitores profissionais. E quando eu digo maioria, quero dizer que estou considerando aqueles que só querem números, itens mágicos e hack & slash. Para todos os outros, revela-se uma gama de conhecimento que apenas a curiosidade e as páginas de um livro podem proporcionar.

Lembro de uma aula de literatura no colégio, em 2005, quando o professor perguntou se sabíamos o que significava broquel (estávamos estudando o livro Broquéis de Cruz e Sousa). Um amigo meu, jogador de RPG, respondeu que era uma espécie de escudo que se prendia ao antebraço. O professor confirmou e ele virou-se para mim e disse: RPG também é cultura. Realmente eu percebi que tudo mudara quando comecei a jogar RPG.

Comecei a me interessar por cultura medieval por causa dos RPGs. Aprendi sobre muitas cidades contemporâneas e suas histórias. Virei um fanático por ocultismo, comportamento humano, teoria religiosa, sociedade, estrutura narrativa, leitura e escrita. Isso só pra citar em três segundos o que me ocorreu de mudança em minha vida. Fora o fator social que altera completamente. Tornei-me sociável e com assunto pra conversar.

Talvez neste post não tenha falado muito sobre um RPG específico ou uma experiência in-game, mas acho importante isso estar no diário. 

"A leitura e a escrita são, assim, capacidades indispensáveis para que o indivíduo se adapte e interaja com o meio social." (OLIVEIRA, 1997).

0 comentários:

Postar um comentário

 
© Copyright 2015. Template by LuMartinho.