20 janeiro 2015

17

Cinema, pipoca e imaginação: Poker Night


Diretor: Greg Francis
Gênero: Thriller, Ação, Crime
Duração: 104 minutos
Ano: 2014
País: Estados Unidos, Canadá
Distribuidora: XLrator Media
Sinopse: "Stan Jeter (Mirchoff) é um detetive novato que é convidado para jogar uma partida de poker com vários policiais e detetives veteranos. Cada um conta a Stan sobre o que aprenderam com os diferentes casos de assassinato que eles investigaram, o que acaba por ser inestimável quando Stan é capturado e preso por um assassino cruel desconhecido (Eklund). Ele descobre que foi preso com Amy, a filha de um policial, e que ele deve usar as histórias de seus colegas jogadores de poker para encontrar uma maneira para escapar com Amy."
Este thriller sombrio é tão implacavelmente elegante quanto perturbador. Recusando-se a se concentrar em sua intrigante história central, o cineasta Greg Francis gira em torno de uma série de flashbacks envolvendo camadas cada vez mais intrincadas em todos os tipos de subtexto e interesses. Mas é tão fragmentado que o filme não consegue construir qualquer suspense, tornando-se, em vez disso, um filme de horror grotesco sobre um assassino que tortura e mata no melhor estilho Jogos Mortais.


Jeter é um policial novato recém promovido a detetive. Depois de uma caso de heroísmo que se tornou famoso na mídia, ele é convidado para o ritual noturno dos detetives, onde, entre partidas de poker, um círculo de policiais mais antigos o ensinam sobre o trabalho através de histórias relacionadas a "experiências de rua que valem por ano". Cada história invariavelmente envolve a apreensão de um suspeito de assassinato (por volta de 1979). Stan, então, à pedido dos policiais, imagina-se agindo no papel de cada contador de histórias.

Depois da noitada, Jeter cambaleia para fora um pouco bêbado, quando se depara com sua namorada menor de idade, Amy, fugindo. Ela está sendo ameaçada por um homem (Eklund) em uma máscara assustadora. Quando Jeter dá por si, ele está drogado, amarrado e sendo mantido como refém por esse pedófilo auto-proclamado que claramente tem algum tipo de plano para os dois. Jeter pode ouvir Amy no quarto ao lado, mas a cada vez que ele tenta escapar, seu captor parece estar um passo à frente dele.


Tudo isso acontece fora de seqüência, constantemente interrompido por histórias dos outros cinco policiais (e até mesmo passando pela história do próprio homem mascarado), tudo com visuais chamativos e uma integração inteligente de Jeter com os eventos passados à medida que ele os vê se desdobrar. Às vezes, o filme também entra em sua mente enquanto ele revive uma cena hipoteticamente. Todos esses fragmentos tecem a história central de alguma forma, mas Francis nunca dá um foco completo às histórias. É tão hiperativo que tudo que o público pode fazer é sentar e apreciar o visual, ao se horrorizar e/ou se entreter com a violência brutal.

Enquanto os atores desempenham seus personagens com realismo, não se sabe muito sobre eles. Apenas Jeter tem qualquer senso de background sobre ele, deixando o público em sua mente perturbada, enquanto ele tenta descobrir por que ele está nesta situação. Na verdade, Jeter passa o filme tentando entrar na cabeça do assassino para que ele possa resolver o crime. É fascinante messe aspecto. Mas enquanto a produção do filme é forte, com muito humor negro e interação, torna-se claro que a intenção é assustar a platéia mais do que qualquer outra coisa. E sem mais conexão com os personagens, a maldade crescente aparece como um artifício e não parte de uma história.



17 comentários:

  1. Hey, Lipe!
    Adorei a história do filme! Parece ter muito suspense e isso me deixou fissuradaaaa!! Com certeza deve dar muita agonia na hora de assistir.

    Abs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu mesmo, que sou amante de filmes assim, fiquei um pouco incomodado com o modo como o filme mostra a "tortura" de Jeter, Aguida. Mas não chega a ser nenhum Jogos Mortais. É leve nesse sentido. O que importa, nele, na verdade, é a mensagem por trás das histórias dos policiais.

      :)

      Excluir
  2. Lipe, confesso que não é o tipo de plot que gosto de assistir, mas você fez uma resenha tão bacana, que confesso ter tido vontade de assistir. Vou anotar, quem sabe encontro por aqui e assisto :D

    beijos,

    Amy - Macchiato

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente não é um filme que muitos gostam, Aymée.
      Assisti por se tratar de algo um pouco diferente. E pelo nome (afinal, sou jogador de Poker amador).

      Se tiver a oportunidade, assista.

      Abrç

      Excluir
  3. Olá,

    caraca esse filme parece ser muito doido, achei sua resenha muito legal e certamente vou assistir esse filme! Obrigado pela indicação! www.sagaliteraria.com.br

    ResponderExcluir
  4. Oi!

    Não conhecia o filme até por não assistir a muitos. Não sei se o assistiria porque o gênero não é meu preferido, prefiro histórias mais leves, mas para que curte esse estilo parece ser uma ótima dica.

    ResponderExcluir
  5. Oi
    Eu não conhecia o filme! Adorei! Gosto muito de livros do gênero. Parece ser ótimo. Foi para a lista!
    Bjus

    ResponderExcluir
  6. Oiii Lipe, tudo bem?
    Eu adoro ver postagens de filmes, sempre me deixam bastante animadas para começar a assistir, referente a este infelizmente não é o gênero que me cativa a querer ficar assistindo, deixo a dica passar dessa vez.
    Beijão

    ResponderExcluir
  7. Olá!

    Adoro Ron Perlman! Ele tem uma cara de mal bem natural! hahaha não conhecia esse filme, mas gostei bastante da premissa. Tentarei dar uma chance a ele logo.

    ResponderExcluir
  8. Não conhecia o filme, mas fiquei interessada, pois amo suspenses. Ótima resenha ;)

    wwww.pegueumaxícarablog.com

    ResponderExcluir
  9. Oi Lipe! Não conhecia o filme, achei muito legal a proposta dele. Gosto de filmes intensos assim, são bastante emocionantes. Será que tem no Netflix? Espero que sim...Abraços!

    http://livrosepergaminhos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  10. Olá, não é muito o meu estilo de filme preferido, ainda não conhecia a obra mas achei a trama interessante e até assistiria se tivesse a oportunidade.

    ResponderExcluir
  11. Oie
    não conhecia o filme mas super interessante o tema e a premissa, adorei a dica para assistir com uns amigos meus que são viciados em poker hehe

    BEIJOS
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. olha... eu confesso que nunca ouvi falar desse filme, mas eu arriscaria assistir pois vi no elenco um dos atores que faz Sons of Anarchy... não sei se eu curtiria a história, mas se você fala que tem algo [mesmo que de leve] que remeta a Jogos Mortais, eu acho que já vale a pena assistir...
    bjs...

    ResponderExcluir
  13. Oi Lipe, ainda não tinha visto nada a respeito desse filme, mas fiquei bastante interessada, pois gosto de enredos do tipo. Vou anotar a dica e conferir também!

    Super beijo
    Literaleitura

    ResponderExcluir
  14. thriller, thriller... Não sei se assistiria por agora porque estou evitando esse tipo de filme. Ando querendo ver novas coisas.

    ResponderExcluir
  15. Oi, tudo bom?

    Eu adoro esse tipo de filme e me pareceu algo como uma mistura de O Albergue com Jogos Mortais... Vou colocar na lista pra assistir, pois achei o enredo bem bacana!

    Abraços,
    http://claqueteliteraria.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

 
© Copyright 2015. Template by LuMartinho.