26 janeiro 2015

9

Não tenho cabo, mas tenho net: The Strain


Gênero: Terror, Vampiro, Drama
Criador: Guillermo del Toro, Chuck Hogan
País de Origem: Estados Unidos
Emissora de Televisão Original: FX
Emissora de Televisão no Brasil: FX
Estreia: 13 de Julho de 2013
Temporadas: 1 (13 episódios)
Sinopse: "Um avião aterrissa no Aeroporto Internacional John F. Kennedy, com as luzes apagadas e portas seladas. O epidemiologista Dr. Ephraim Goodweather (Corey Stoll) e sua equipe são enviados para investigar. A bordo encontram 206 corpos e quatro sobreviventes. A situação piora quando todos os corpos desaparecem do necrotério. Goodweather e um pequeno grupo de auxiliares encontram-se lutando para proteger não só os seus próprios entes queridos, mas toda a cidade, a partir de uma antiga ameaça para a humanidade."

Continuando minha jornada pelas atuais séries de horror, passando por Penny Dreadful, The Walking Dead e, mais recentemente, Intruders, chego numa das séries que mais me surpreendeu nos últimos anos. Sempre penso que nada pode nos assustar mais, mas The Strain faz jus ao gênero, sendo até considerada a série mais bem executada e construída entre as citadas acima.

A série é produzida por Carlton Cuse (Lost), Chuck Hogan (co-autor do romance The Strain) e pelo diretor indicado ao Oscar, Guillermo del Toro (O labirinto do fauno, Blade II, Hellboy, Pacific Rim), e adaptado da trilogia de romances de Hogan e del Toro. É uma homenagem muito divertida aos antigos filmes de terror que confiaram mais no suspense que no sangue e vísceras para criar o ambiente de terror. Mas tudo o que acontece na frente das câmeras e atrás delas é trabalhado para dividir a população do mundo entre predador e presa.

A série inicia com o pouso do avião. Três inspetores do Centro de Controle de Doenças e Prevenção, o famoso CDC, Ephraim Goodweather (Corey Stoll), Nora Martinez (Mia Maestro) e Jim Kent (Sean Astin),  são chamados para investigar o misterioso avião que está cheio de pessoas aparentemente mortas, mas aparentemente não querem permanecer mortas. É um mistério para eles, mas não para o sobrevivente dos campos de concentração nazista, Abraham Setrakian (David Bradley), que já viu essa praga vampírica antes e sabe o que deve ser feito para impedi-la. E ele sabe que os vampiros neste mundo são monstros horríveis e cruéis, nada parecidos com seus primos de Crepúsculo ou mesmo Diários do Vampiro ou Originals.

Pelas próximas quatro horas, horas que se esvaem rapidamente, o terreno para a batalha iminente é preparado. O mestre vampiro e seus servos - liderados pelo magnífico e aterrorizante Richard Sammel - têm um plano, e eles contrataram um milionário excêntrico (Jonathan Hyde) para fazer tudo correr como o planejado. O plano é, obviamente, fantasioso demais, mas os escritores deram um toque de realidade que o torna crível. 

Espectadores mais atentos podem notar os arquétipos utilizados na série que a lembram bastante histórias em quadrinhos: o velho cujos avisos são ignorados, o cientista dedicado que não dá atenção à família, o companheiro, o curão, a mocinha. Mesmo assim, os estilo particular de vampirismo de The Strain é grotescamente novelístico, mas com as inovações da tecnologia e a pitada de humor necessária.


E, quando você pensa que viu tudo, há uma brilhante e inesperada reviravolta, como uma cena excitante onde um velho vampiro se maquia para se tornar apresentável ao som de música clássica. Esse é um dos muitos exemplos dos efetivos usos de música como um contraponto ao horror e um sinal de inocência preservada da série.

The Strain é uma adaptação de um livro homônimo e, como qualquer adaptação, os escritores podem se ater até demais no enredo original - ou a FX pode querer esticar essa história de três partes. Mas, por enquanto, The Strain conseguiu sair das páginas do livro para a tela da TV com impressionanete sucesso, e isso é o suficiente. E assustador.



9 comentários:

  1. Confesso que não gosto muito de séries de terror, mas essa parece ser interessante, vou dar uma olhada pra ver se entra na minha lista de preferidas hsauhsaushausa
    bjs

    http://www.alicedissedesdisse.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Alice, The Strain é fantástica. A melhor dessa nova era de seriados de horror.

      Sobre o gênero, dê uma chance. É bom sem apelar.

      Abraços!

      Excluir
  2. Hey!
    Que aflição dessa imagem! Caraca... A série parece mesmo ser bem assustadora. E ser classificada até melhor que TWD :OO Esse gif com esse ser horroroso no post, que gasturaaaaaa!! Não sei se eu assistira porque sou CA-GA-DA! Mas... Quem sabe!

    Abs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. hahahah!

      A série é boa mesmo. Não tem tantas cenas iguais à do GIF, mas as que tem você se espanta!

      Excluir
  3. Lipe, como eu nunca vi essa série? Eu sou apaixonada pelo gênero e pelo trabalho desse diretor! Agora ferrou, mais uma pro meu catálogo de séries. Enquanto comento, to aqui assistindo o penúltimo episódio de Hemlock Grove, eu já tô ficando maluca desde que assinei a netflix, todas as séries... é tanta opção, quem nem vejo mais tv... só netflix hahaha




    beijos,

    Amy - Macchiato

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dizem que Helock Grove é bom. Ainda não tive coragem de assistir porque não gosto da temática "lobisomem". The Strain está voltando. Corre assistir!

      Excluir
  4. Oi Lipe, gostei da dica, pois sou fã do gênero e é bem difícil encontrarmos séries de terror por ai. Não conhecia essa e vou procurar saber mais a respeito.

    Abraços

    ResponderExcluir
  5. curto muito vampiros nunca tinha visto essa série xD mas se são diferentes do que aqueles de TVD e Crepúsculo, acho que já vale muito a pena assistir...
    dica anotada, tentarei ver o piloto, se curtir já emendo o resto ^^
    bjs...

    ResponderExcluir
  6. OI Felipe!
    Comecei a assistir a série por incentivo do meu namorado há algum tempo atrás, mas não consegui passar do 5º episódio. Achei a coisa toda meio desconexa e não prendeu minha atenção.
    Gostei da sua resenha e quanto a alguns detalhes que parecem bobeira, também consegui notá-los.

    http://paraisodasideas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

 
© Copyright 2015. Template by LuMartinho.