19 setembro 2015

18

[ENTREVISTA] Oliver Fábio


Oie, gente!

Hoje nós vamos conhecer um pouquinho sobre o Oliver Fábio, autor de E o céu de Miramar?


01. Quando você decidiu se tornar escritor? 
Acho que todos na adolescência escrevem um diário, poemas e outras coisas. Nessa fase me empolguei e além do diário, escrevi 4 histórias. Porém, após os 18 anos deixei de lado esse hobby e só retornei a escrever 10 anos depois. Entretanto agora quero muito seguir esta carreira e escrever vários livros.

02. Você tem alguma mania na hora de escrever? 
Gosto de escrever sem muita firula. Aprecio textos fluídos, simples e envolventes. Não gosto de narrativas muito elaboradas, com palavras extremamente desconhecidas, que faz com que não entendamos o que o autor quis passar. Acho importante usar palavras novas, porém não salpicar um parágrafo e transformá-lo em árabe.


03. Já pensou em escrever um livro onde você seja a protagonista? 
Na verdade o meu segundo livro tem um pouco disso. “Um tapa, um fato”, deve ser lançado até o final do ano. É um livro bem diferente. É sobre os acontecimentos que vivi nas viagens que fiz para a Argentina, mesclado com relatos de vida, poemas, curiosidades da terra do tango, citações, muitas fotos e outras cositas mas. É bem difícil definir uma categoria para esse livro, porém acho-o mágico e extremamente motivador. Acredito que fará muita gente sair da caixinha e viver a vida com mais intensidade.

04. Qual a sua dica para quem quer se tornar escritor? 
Ler bastante, perceber os nós das narrativas, o porquê do livro existir e no que sua história vai agregar à vida do leitor. É muito importante: passar uma mensagem, de preferência que seja algo positivo. Um escritor deve ter consciência do que está escrevendo e quais os objetivos com aquele livro. Deve conhecer bem os fatos históricos, não para escrever um livro didático, mas para que possa dominar o assunto e ilustrar de uma forma leve e verdadeira. Também deve ser um confeiteiro (isso é muito importante!), para colocar um pouco de magia e doçura em nossas vidas.

05. Tem algum personagem de livro com o qual você se identifica? 
Se sim, por quê? 
Por quatro anos vivi o universo dos personagens do livro que escrevi, então tenho um pouquinho de cada um deles. Os que mais me identifico são: Amaya e Clara, devido eles (personagens) terem uma vontade imensa de conquistar algo. Como disse Adriana Calconhotto: “Eu gosto dos que têm fome, dos que morrem de vontade, dos que secam de desejo”, geralmente estes vão à luta e conseguem o que desejam e merecem palmas.

06. Em sua opinião, quais são os benefícios de se ler um livro? 
Ler é uma viagem e os motivos são incontáveis: além de você se entreter, você aprimora seu vocabulário, vive novos mundos sem sair do lugar. Ler é fascinante! E quando o livro é bom: você ri, chora, reflete sobre alguns temas... isso é mágico. Todo livro deveria nos fazer pensar e nos aprimorar como seres humanos. Um livro, basicamente, deve tocar a alma do leitor.

07. A Internet é uma arma vantajosa para os escritores em geral, nela é comum ver  parcerias entre blogs e autores. Se algum dia um autor ou autora lhe convidar para uma possível parceria na criação de uma obra, você aceitaria o convite?  
Parceria para escrever seria algo bem difícil, pois sou um pouco chato e bastante detalhista e isso causaria algum desgaste na relação. Porém se o autor(a) estiver disposto(a), iremos longe e juntos faremos um livro bastante interessante.

08. Se algum dia você recebesse a proposta de adaptar seu livro em um filme, como você reagiria? Você ia gostar? 
Eu iria amar! Pularia e gritaria por 30 minutos até ficar rouco! Sem dúvida eu ficaria imensamente feliz. Quando fazemos qualquer coisa esperamos reconhecimento de alguma forma, não deveria ser sempre assim, mas temos um ego.


09. Como autor, qual é seu maior sonho? 
Ter meus livros traduzidos para vários idiomas e ver os escritores brasileiros sendo valorizados, pois o mercado nacional é completamente dominado pelos estrangeiros. E um dia ter reconhecimento nacional, isto seria o melhor prêmio por tanto esforço. 

10. Como é o seu contato com os seus leitores? 
Contato é o segredo, é o remédio. Para quem ainda não tem nada publicado, tenho um público bem acolhedor e que acredita em mim. Isto é encantador e espero não decepcioná-los. O público é uma das minhas razões de escrever, é o meu combustível e adoro trocar mensagens (nem sempre é possível, devido a correria), mas respondo praticamente todos os comentários, mensagens e e-mails que recebo.

11. Quais são os seus próximos planos Literários? Tem algum projeto em andamento
que possa revelar? 
Para esse ano serão dois livros: “E o céu de Miramar?” e “Um tapa, um fato”. Para o ano que vem já estou trabalhando em um novo romance-drama-suspense, que se passará em Brasília, porém nada ligado a políticos ou corrupção, no entanto vai tratar das nossas políticas pessoais e da nossa corrupção diária (não somos perfeitos e sempre queremos burlar algo ou nos darmos bem e pretendo abordar esse nosso lado negro). Citando novamente a Calcanhotto: “Confessando bem, todo mundo faz pecado logo assim que a missa termina”, e confesso também que boas músicas me inspiram bastante. Para 2016, tenho um projeto majestoso. Espero que os anjos digam amém e Deus abençoe essa ideia. Será algo formidável.


Pense rápido: 
* Autor Nacional:  Monteiro Lobato
* Um livro: O meu: E o céu de Miramar?.
* Um filme:  Incêndios de Denis Villeneuve.
* Uma série: Desperate Housewives
* Uma música: Isso é uma maldade (risos), AMO músicas, mas La Playa – da banda espanhola La Oreja de Van Gogh, representa muito em minha vida.
* Uma frase:  “Quem não sonha nunca terá um sonho realizado”. 

Agradeço ao Blog Lisossomos pelo convite para participar do evento “Setembro Nacional”, através desta entrevista. Desejo que o projeto seja um sucesso e alcance as metas desejadas. 



18 comentários:

  1. curti a entrevista. Acompanho o trabalho do autor pelo facebook, mas não consegui me prender ao enredo de E o céu de Miramar... quem sabe vendo algumas resenhas eu posso mudar de ideia, mas de início não me atrair...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É uma história bem diferente e não empolga assim de primeira.

      Excluir
  2. Oi Deby!!
    Conheço o Oliver, mas ainda não tive a oportunidade de conhecer nenhuma obra dele. Adorei as dicas que ele deu pra quem quer escrever, saber colocar algo positivo e ser um pouco confeiteiro. gostei mesmo!! Tá de parabéns pela entrevista, Deby!
    Beijos

    LuMartinho | Face

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Brigada, Lu.
      Achei as dicas dele bem válidas.

      Excluir
  3. Oi. Acho, não recordo ao certo, que essa é a primeira entrevista que vejo do autor. de forma geral, curti muito, principalmente das citações de Calcanhoto. Imaginei que no Pense rápido, ele fosse citar uma música dela hehehehehehe... Ainda não conheço a obra do autor e espero logo poder apreciar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahahhaha.
      Acho que ele não quis ser previsível.

      Excluir
  4. Oi Deby, adorei saber mais um pouco sobre o Oliver. Esse livro dele já está bem divulgado e espero ver resenhas dele, pois a premissa parece ótima e a capa muito convidativa. Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A capa é bem diferente e chama mesmo atenção.

      Excluir
  5. Adorei saber mais um pouco sobre o Oliver
    Já marquei o livro como desejados no Skoob
    Bjs

    ResponderExcluir
  6. Eu não conhecia o autor, mas adorei saber um pouco mais sobre ele. A obra não é muito o meu estilo de leitura, mas depois dessa entrevista eu me sinto obrigada a conhecer um pouco da escrita do autor!

    http://laoliphant.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gostou de conhecê-lo.
      Que bom que se interessou em conhecer a escrita dele.

      Excluir
  7. Olá. Gostei muito da entrevista. Realmente gostei das respostas do autor e achei ele um fofo (risos). Bom, realmente é uma maldade escolher apenas uma música e achei interessante a escolha dele. Realmente a leitura nos faz viajar e nos proporcionar várias emoções.
    Espero conhecer um pouco mais sobre as suas obras.
    Beijos e sucesso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gostou da entrevista e gostou das escolhas dele.
      Espero que conheça a obra dele.

      Excluir
  8. Oie, tudo bom?
    Adorei conhecer melhor o autor e já tinha lido outras entrevistas dele. Gente, não acredito que ele citou La Oreja de Van Gogh (amo <3)
    Beijos,
    http://livrosyviagens.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Ola. Nao conhecia o autor e nem a obra. Amei a capa do livro. Faz mais entrevistas.

    Beijão da Lari
    http://brilliantdiamond-bg.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Farei mais entrevistas em breve.
      Que bom que gostou da capa do livro.

      Excluir

 
© Copyright 2015. Template by LuMartinho.