22 janeiro 2016

17

Pra ler no busão: Perdido em Marte



Título: Perdido em Marte
Autor: Andy Weir
Páginas: 336
Ano: 2014
Edição lida: 1ª edição
Editora: Arqueiro
Sinopse: "Há seis dias, o astronauta Mark Watney se tornou a décima sétima pessoa a pisar em Marte. E, provavelmente, será a primeira a morrer no planeta vermelho.
Depois de uma forte tempestade de areia, a missão Ares 3 é abortada e a tripulação vai embora, certa de que Mark morreu em um terrível acidente.
Ao despertar, ele se vê completamente sozinho, ferido e sem ter como avisar às pessoas na Terra que está vivo. E, mesmo que conseguisse se comunicar, seus mantimentos terminariam anos antes da chegada de um possível resgate.
Ainda assim, Mark não está disposto a desistir. Munido de nada além de curiosidade e de suas habilidades de engenheiro e botânico – e um senso de humor inabalável –, ele embarca numa luta obstinada pela sobrevivência.Para isso, será o primeiro homem a plantar batatas em Marte e, usando uma genial mistura de cálculos e fita adesiva, vai elaborar um plano para entrar em contato com a Nasa e, quem sabe, sair vivo de lá."

Você gosta de estudar o espaço? Da NASA? De matemática? Pois este livro é para você!

Watney, o protagonista, está preso e o seu problema básico é só um: sobreviver os próximos 1,412 dias até a próxima expedição a Marte chegar lá. O maior problema é: como!?

Uma qualidade e ao mesmo tempo defeito deste livro é ser incrivelmente científico e cheio de cálculos matemáticos. Como um botânico e engenheiro, não leva muito tempo até Mark ser o primeiro fazendeiro de Marte! Usando batatas que seriam comidas no dia de ação de graças, o protagonista as prepara para plantio. Ele corta as batatas e prepara a terra no Hab, que seria o alojamento dos astronautas. Ele mistura a terra com as próprias fezes para fazer crescer bactérias para as batatas. Além de comida, ele precisa pensar em como produzir água, o que o faz utilizar hidrazina para isso.

Ah, some a isso todas as contas que Mark tem que fazer, todos os problemas que ele tem que enfrentar quando seus cálculos não dão certo. Andy Weir criou um personagem quase realista que tem uma habilidade sobre-humana de manter o controle e resolver problemas. O personagem admite logo no início do livro que está ferrado, e então começa a criar um plano de fuga. Eu ri um pouco, mas mais pelas ideias absurdas do personagens do que pelas piadas que ele mesmo conta - Mark é um personagem com um senso de humor hilário. Esse foi o escape que o autor achou para não transformar um livro num tratado científico sobre a possibilidade de sobrevivência naquele cenário. Ainda assim, pode-se questionar algumas interpretações científicas, mas o romance captura o ambiente que propõe.

O livro realmente chama atenção por causa das notícias que a NASA divulgou em 2015 sobre os planos de alcançar Marte em 2030. Foi um marketing positivo, juntamente com o filme, que, podem acreditar, ganhou, entre outros, o Globo de Ouro de BEST MOTION PICTURE na categoria musical ou comédia - o que nos faz perguntar se é um drama com elementos de comédia ou uma comédia com um pouco de drama. 

Eu recomendo para quem gosta de viagem espacial, de temas sobrevivência com cenários muito favoráveis se você tiver determinado conhecimento conveniente, cientistas, leitores adultos, pessoas com QI acima de 80 e fãs do Jason Bourne. Eu mesmo não acho que seja um livro para passar tempo. A tentativa de transformar o protagonista no alívio cômico é falha. Mas vale uma leitura descompromissada. Fiquem com o trailer do filme:




17 comentários:

  1. O filme é muito bom! Obrigado pela resenha, não sabia do livro, pelo que você disse, parece que o livro acompanha as aventuras e desventuras de Mark mais de perto. É narrado em primeira pessoa?

    ResponderExcluir
  2. Oi Felipe eu gostei do livro e do filme também, ao qual acabei assistindo. Tirando as partes técnicas que achei um pouco chata, do restante eu gostei. O humor ácido do personagem também me agradou. Uma pena que você não tenha gostado.
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir
  3. Tenho muita curiosidade na história, tanto no livro quanto no filme, mas confesso que essas partes técnicas me desanimam... tenho a impressão de que não terei paciência para finalizar a leitura rs. Parabéns pela Resenha!

    Bjs

    www.livrosdabeta.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Esse livro é o queridinho de 2015.
    Não o li e nem pretendo, sabe quando não te chama atenção?
    Pois é.
    A única curiosidade mesmo é sabe como a todo o crescimento das batatas foi. Isso achei bem curioso.

    Beijinhos, Helana ♥
    In The Sky, Blog / Facebook In The Sky

    ResponderExcluir
  5. Oi Felipe, eu adorei sua resenha! Parece que a ideia do autor não funcionou muito bem, mas o filme está sendo um sucesso. Como não gosto de matemática, vou só ver o filme kkkkkk Bjs

    ResponderExcluir
  6. Oi Felipe, eu não li o livro ainda mas assisti o filme ontem mesmo, gostei bastante da trama e por isso estou doida pelo livro. Ótima resenha!

    Beijos

    http://www.oteoremadaleitura.com/

    ResponderExcluir
  7. Eu até gostaria de um livro cujo tema fosse uma viagem a Marte, contanto que não fosse tão científico e cheio de cálculos. Acho que não é para mim, receio que não entenderia nem a metade (infelizmente tenho essa limitação com a matemática). Não assisti ao filme ainda, mas talvez assista para ver se me encorajo para a leitura.

    Tatiana

    ResponderExcluir
  8. Oie,

    Eu assisti ao filme e com certeza quero o livro, mesmo não sendo uma grande fã de matemática, mas eu consigo raciocinar um pouco. Creio que o livro vai explorar um pouco mais os sentimentos do Mark em relação ao filme, esse já é um desejado de 2013.

    Bjs
    Mayla
    http://lendocomamay.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Olá, Felipe!

    Eu conheço o livro e acho bem chato, uma história sem graça e um personagem, na opinião de quem tem QI abaixo de 80, bem raso. Como você bem citou, o escape do cômico não colou bem.

    ResponderExcluir
  10. Vi o filme e gostei, mas não achei nada demais a ponto de ser indicado a oscar, por exemplo.
    Serviu pra entreter e dar boas risadas. Eu curti, mas achei que superestimaram a história num geral e também acho ideal pra uma leitura descompromissada, assim como o filme.

    Beijão!
    www.escritacolorida.com.br

    ResponderExcluir
  11. Olá!

    Só vejo elogios quanto ao livro e ao filme, eu quero ambos, mas quero começar com o livro, parece interessante.

    resenhaeoutrascoisas.blogspot.com

    ResponderExcluir
  12. Oi, eu não canso de ler as resenhas sobre esse livro. Amo ficção científica e é claro que Perdido em Marte tem que ser uma leitura obrigatória pra mi, né, pfvr! Tá na minha lista, com toda a certeza.

    HTTP://PORREDELIVROS.BLOGSPOT.COM

    ResponderExcluir
  13. Olá Felipe, ainda não assisti o filme, muito menos li o livro, mas confesso que com as últimas críticas, principalmente as que o julgam "comédia". Não sou de firmar ideias baseadas nos que os outros dizem, mas as críticas foram direcionadas para lados que eu não gosto como o ambiente espacial. Uma pena, mas não darei uma chance para nenhum dos dois...
    bjss

    http://umavidaliteraria1.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  14. Oii!

    É tão engraçado a forma como a leitura age de maneiras diferentes nas pessoas.
    Eu não li o livro, não sei se tenho vontade de ler pois já assisti ao filme e nele, o personagem ganha mais graça. Eu pelo menos achei ele bem engraçado - devido a tudo o que ele sofre - mas achei bem legal o enredo.
    Gostei da sua sinceridade

    Beijinhos

    ResponderExcluir
  15. Oi Felipe!
    Quando esse livro foi lançado eu não me interessei por ele, e hoje tenho vontade de bater com a cabeça na parede por ter deixando passar, porque sempre vejo muita gente elogiando. Mesmo ele sendo assim mais científico eu tenho muita curiosidade por ele.
    Bjs!
    Quem Lê, Sabe Porquê

    ResponderExcluir
  16. Oi Felipe....
    Eu não consegui me interessar por esse livro... acho que essa coisa toda de cálculos me fez fugir da leitura. Mas o Ricardo (colunista lá no blog) estava curioso então a gente solicitou. Acho que a opinião dele foi bem próxima da sua (duas estrelas) então, com duas opiniões não tão favoráveis ao livro, eu continuo passando a leitura.
    Beijinhos,
    Lica
    amoreselivros.com.br

    ResponderExcluir
  17. Oi, Felipe!
    Quero ler Perdido em Marte, mas antes assistirei ao filme. Ele não foi indicado ao Oscar a toa! hahahahah Gostei da sua resenha. Sua sinceridade quase me desmotivou, quando terminar o filme concluo se lerei ou não a obra.

    Com carinho,
    Celly - Me Livrando.

    ResponderExcluir

 
© Copyright 2015. Template by LuMartinho.