21 março 2016

24

[Quadrinhos] Pílulas Azuis


Oi, gente!

Infelizmente essa coluna não está sendo muito assídua aqui no blog e o problema não é nem por falta de leitura do gênero, mas sim de organização minha.

Prometo que tentarei me organizar melhor e trazer mais resenhas de quadrinhos para vocês.

Hoje vamos falar de um livro que é quadrinho e não é qualquer quadrinho, é daqueles que mexem com a gente.



SINOPSE: Nesta narrativa gráfica pessoal e de rara pureza, por meio de um roteiro simples e de temas universais (o amor, a morte), Frederik Peeters conta sobre seu encontro e sua história com Cati, envolvendo o vírus ignóbil que entra em cena e muda tudo, e todas as emoções contraditórias que ele tem de aprender a gerenciar: amor, raiva, compaixão. Pílulas azuis nos permite acompanhar, sem nenhum vestígio de sentimentalismo, através de um prisma raramente (senão nunca) abordado, o cotidiano de uma relação cingida pelo HIV, sem deixar de lançar algumas verdades duras e surpreendentes sobre o assunto. Apesar da seriedade do tema, Pílulas azuis é uma obra cheia de leveza e humor. Não é à toa que é considerada por muitos a obra-prima de Frederik Peeters. Uma das mais belas histórias de amor já publicadas.


O livro vai mostrar os encontros e desencontros de Frederik e Cati, como ela mexeu com ele desde a primeira vez que se viram, mas ele nunca teve coragem de chegar nela e se declarar.

Quando tiveram oportunidade de conversar era como se existisse só eles no mundo e finalmente os dois veem que tem muito em comum e que o que começam a construir é mais do que uma amizade.

Com poucos encontros Cati conta que ela e o filho são portadores de HIV e a partir disso Frederik passa a vivenciar as idas e vindas dos dois ao hospital e apesar de ser algo mal visto ele não se deixa abalar e leva seu romance a frente.


No decorrer da história Frederik vai contando como lidou com várias coisas e medos, principalmente quando se tratava de relação sexual.

Os dois iam muito ao médico que tirava várias dúvidas do casal.

Gostei muito de ver a relação deles dois e de Frederik com o pequeno.

No final do livro aparece um "Treze anos depois" e é feito com o depoimento dos membros da família. Foi muito bacana, acho que deu ainda mais realidade a todos os fatos que foram narrados.


Amei como o autor trabalhou o tema sem nenhum mimimi, mas aprendendo e enfrentando tudo que aparecia sobre.

O desenho dele é bem diferente, mas também muito interessante.

Capa linda, diagramação muito boa e revisão impecável. A editora Nemo arrasou e eu indico tanto para quem gosta de quadrinhos como para quem quer saber mais sobre pessoas com vírus HIV que tem relacionamento com pessoas que não tem o vírus.



24 comentários:

  1. Oi Déborah ^^
    De boas, te entendo. Eu leio também muita HQ, mas acabo esquecendo de fazer postagem sobre elas. Mas bola pra frente e continue atualizando sobre o tema sempre que possível.
    Já li algumas resenhas referentes a essa HQ e nenhuma delas não recomendaram. Todas foram positivas e continuam sendo.
    Tenho muito interesse em saber como é o relacionamento entre o casal onde um é soro positivo e o outro não. Sei que deve ser muito arriscado e tenho muitas dúvidas que espero que sejam respondidas após Pílulas Azuis.
    Os traços parecem fofos, para mim. Não creio que me incomodarei visualmente.
    Fico muito feliz em saber que uma editora apostou nesse tema e decidiu compartilhar com os leitores uma história com um enredo que sofre tanto de tabu e preconceito. Meus parabéns eternos à Nemo!
    E o melhor de tudo é que esse enredo é real! A história é real. É a história do autor! (me corrija se eu estiver errado, Déborah) Isso é simplesmente fantástico, pois ele coloca a cara a tapa e enfrenta os preconceituosos nojentos.
    Parabéns pela resenha, girl. Gostei bastante e continue firme e forte lembrando de atualizar as resenhas de HQs aqui pelo blog. Bjs :*

    http://peregrinodanoite.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Fiquei super curiosa para ler essa HQ. Me parece bem real e o fato de não ter mimimi envolvido, tendo em vista que o tema abordado é tão complexo, me deixou ainda mais animada!
    Adorei!

    Beijos!
    Fabi Carvalhais
    Pausa Para Pitacos | Participe do TOP COMENTARISTA | Promoção PQ SIM!

    ResponderExcluir
  3. Oii Deborah, tudo bem?
    Super te entendo em relação a isso, de organização,estou cheia de resenhas para revisão ahhahahahaah diante deste quuadrinho gostei muito. Achei um tema que muita das vezes é até esquecido por ter um tempo que era só isso e agora as pessoas acabaram esquecendo. Me interessei muito, ainda mais com essa edição que realmente está linda.
    Beijão

    ResponderExcluir
  4. Olá :D
    Eu vi essa HQ no catálogo da Nemo e achei a temática bem interessante. Parabéns a editora sobre tratar desse assunto :)
    Abraço
    http://interessantedeler.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Olá, tudo bem?
    Amooo quadrinhos, mas ultimamente tenho lido pouco mesmo.
    Adorei a sugestao de livro, nao conhecia Pirulas Azuis e fiquei com vontade de conhecer Frederik e Cati.
    Vou ler sim.
    Beijos.

    Livros e SushiFacebookInstagramTwitter

    ResponderExcluir
  6. Oi Deborah!

    Desculpe, mas eu li e reli e não encontrei nada sobre isso aqui na sua resenha, então la vai a pergunta: esse HQ é baseado em alguma história verídica? Estou perguntando isso decorrente do seu comentário, 13 anos depois que foi realizado com membros da família. Não curto quadrinhos, HQ ou nada do gênero, também confesso que nunca dei uma chance, entretanto essa especificadamente aborda um tema atual e esclarece dúvidas e situações de pessoas infectadas com HIV que são discriminadas pela sociedade por preconceito ou falta de informação. Uma ideia muito legal e que pelo visto vale apena ler.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  7. Oi,
    Acredito já ter ouvido falar desse quadrinho. Não leio com frequência quadrinhos, comecei a comprar agora. Já no começo da resenha me identifiquei, de nunca ter coragem de se declarar pessoalmente. Com certeza esse quadrinho deveria ser lidos por todos pelo fato de abordar um tema tão sério que é o HIV, pois ainda encontramos pessoas preconceituosas. É uma história verídica? Beijos.

    ResponderExcluir
  8. Oi Déborah, não tive a felicidade de ler este livro ainda mas quando ele foi lançado achei que seria bom deste jeito, e pelo visto não me enganei, pois não é a primeira resenha positiva que leio dele. Que bom! Fiquei com a impressão de ser um relato verídico, é isso mesmo?
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir
  9. Oi Deby!
    Adorei sua resenha. Já vi muitos comentários a respeito, alguns bons e outros nem tanto.
    O história traz um tema interessante e que parece agregar conteúdo para a vida.
    Dica de leitura anotada ;)
    Bjos

    http://paraisodasideas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. não sabia do que tratava o quadrinho e fiquei bem curiosa pra fazer a leitura... eu curto quadrinhos, e ultimamente vejo a Nemo publicando um melhor que o outro... certamente vou colocar Pílulas azuis em minha wishlist...
    fiquei curiosa com o '13 anos depois'...
    bjs...

    ResponderExcluir
  11. Oi Deby, poxa que quadrinho rico!!!! Fiquei encantada até com a capa, o título que também trás essa coisa da relação com soropositivos, o enredo é muito fascinante, pois é sempre bom estar informado sobre o tema, e o uso dos quadrinhos com certeza ajuda na compreensão e assimilação do leitor para o tema. Amei!!! Bjs

    ResponderExcluir
  12. Oi Déborah.
    Eu achei a história interessante, e gosto do fato de ser uma HQ.
    Acho que leria em outro momento! =)

    Beijos
    http://aventurandosenoslivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Não é a primeira resenha que leio a respeito de Pílulas Azuis, mas com certeza é a que me deixou realmente animada para sair correndo e comprar meu exemplar na livraria mais próxima (rs). Acho incrível que o autor tenha conseguido trazer à tona tantos conflitos humanos de um jeito leve, com tom de entretenimento. Um drama familiar que não perde, em nenhum momento, a individualidade dos personagens. Gostei e quero ler!!!!

    Beijos!
    http://www.myqueenside.blogspot.com

    ResponderExcluir
  14. Oi Déborah!

    A primeira coisa que preciso dizer é que esse quadrinho está na minha lista de desejados há MUITO tempo, mas você sabe o quanto ele é difícil de achar, né? Eu acho de verdade que é o tipo de história que TODO mundo deveria ler, pois querendo ou não se trata de um tema polêmico. É possível se relacionar sim com pessoas portadoras do vírus HIV! Eu morro de raiva do preconceito que eles sofrem! Há tantos métodos de prevenção, não é mesmo? Não precisa ter nojo da pessoa! Vejo muitos casos assim, das pessoas terem até medo de tocar nos portadores do vírus. É uma triste realidade. Acho que um quadrinho assim conseguiria mudar a mentalidade de muitas pessoas.

    Beijo!
    http://www.roendolivros.com/

    ResponderExcluir
  15. Olá, Déborah!
    Fiquei apaixonada pela parte gráfica do livro, através das fotos lindas que você postou!
    Quando você começou a resenha, o livro já me ganhou, apesar de ser HQ, algo que não tenho o hábito de ler!
    Impressionante o autor conseguir escrever uma história leve sobre um tema tão pesado!
    Fiquei aqui imaginando como foi a conversa para contar que ela e o filho tinham o vírus HIV e como foi para ele ter que lidar com essa circunstância que, a princípio, parece ser uma grande barreira para o amor.
    Mas tenho certeza de que, como na vida de qualquer casal, é mais um problema a ser superado pelo amor!
    Lindíssima a resenha, deu muita vontade de ler.
    Beijos!

    Karla Samira
    http://www.pacoteliterario.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  16. Oi, eu não conhecia essa HQ e simplesmente amei a temática abordada.
    Acho que esse assunto é importantíssimo para obras literárias,não só por trazer informação a quem os lê, mas também pela representatividade que ele agrega. Os portadores de HIV são pessoas que sofrem muito, menos pela doença que pelo preconceito e obras desse cunho tem em si o poder de combater o preconceito de uma forma maravilhosa. Já quero ler.
    Beijos

    ResponderExcluir
  17. Oi, Déborah. Legal a HQ... Tô acostumada ver hqs que falam sobre situações diferentes, heróis, terror e tal e ver algo mais... humano me faz estranhar mas tmabém ficar curiosa. As ilustrações estão bem legais, apesar da simplicidade. Talvez combine com a história em si.Beijos
    Sil - Estilhaçando Livros

    ResponderExcluir
  18. Só pela resenha, já percebemos que é uma história encantadora, raramente leio HQs, mas gostei bastante do que encontrei aqui e fiquei curiosa para saber mais de Pilulas Azuis, o tema central é forte, algo que deixa a empatia no leitor, gosto de enredos assim e acredito que vou gostar bastante da HQ. Enfim, gostei bastante mesmo da resenha, vou procurar o exemplar para comprar.

    Da Imaginação à Escrita

    ResponderExcluir
  19. Normalmente não gosto muito de quadrinhos, tirando os da Mônica, ok? rsrs Mas esse me interessou bastante pelo tema. Achei interessante a forma que a autora narrou sua história sobre uma doença tão conhecida. Fiquei ansiosa para conferir os quadrinhos. A edição está muito bonita, e sua resenha só deixou aquele gostinho de quero mais. rs
    www.apenasumvicio.com

    ResponderExcluir
  20. Nossa, nunca tinha ouvido falar desse livro, provavelmente por não ser muito ligada em quadrinhos... mas achei extremamente interessante. Acho que nunca vi esse assunto abordado em uma narrativa ficcional, o relacionamento de uma portadora do HIV com um não portador. O traço é realmente diferente e interessante, curti! Vou querer ler sim.

    Beijo!

    Ju
    Entre Palcos e Livros

    ResponderExcluir
  21. Oi debs, tudo bom? Confesso que não sou muito de HQ's. Os únicos quadrinhos que eu sou fanática é turma da Mônica, tio patinhas, coisas beeeeem infantis kkkkk mas o que me chamou mesmo atenção foi o tema delicado e a forma como o autor escolheu para abordar, de forma leve a descontraída. Achei mega interessante porque a gente nunca tem oportunidade de ler/ver sobre relacionamentos assim, que superam expectativas e enfrentam barreiras, deve ser super comovente. Bjosssss


    http://www.porredelivros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  22. Oi Débora!
    Não sou de ler HQ's mas tenho muita curiosidade, me falta oportunidade.
    Gostei muito da sua resenha e o assunto abordado é interessante e a forma como foi tratado o assunto, que é bem tabu para algumas pessoas. Muito bom, e o autor usou um meio muito bom de passar a informação e entreter o leitor! Adorei!

    Beijos!
    http://lovesbooksandcupcakes.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  23. Oi, Déborah!
    Vi diversas críticas positivas à HQ logo que foi lançada em diversos canais no Youtube, só o fato de envolver temáticas séries como HIV já merece um mérito e tanto para o quadrinho, que acaba por ser mais real do que parece à princípio. Interessante o traço dele também, diferente, mas singelo. Só não sei se leria por realmente não ser muito habituada a ler HQs em geral, mas é algo que espero puder assim que possível, então, um dia, quem sabe, não faça a leitura?
    Beijos!

    ♥ Sâmmy ♥
    ♥ SammySacional ♥

    ResponderExcluir
  24. Que lindo!!!
    Adorei!!

    Também vivo prometendo ler e resenhar mais HQ's, mas o tempo não deixa :(

    Estou doida por este. Tá na minha lista de Bienal deste ano!!

    Bjkssssssss

    Lelê

    ResponderExcluir

 
© Copyright 2015. Template by LuMartinho.