19 julho 2016

8

Pra ler no busão: Maria Borralheira

Título: Maria Borralheira
Autora: Rosana Rios
Páginas: 48
Ano: 2014
Edição lida: 1ª edição
Editora: Edelbra
Sinopse: "O que Borralheira pensava sobre a madrasta e por que razão não seguiu os conselhos de sua vaquinha? Que explicação tem a madrasta para transformar sua enteada em criada?
Uma mesma história pode ser contada de muitas formas. Depende de quem conta o conto..."

Tenho que começar essa mini resenha falando do quanto fiquei apaixonada pela coleção Quem foi que disse?

Afinal, ela trata de contos de fadas que é um assunto que sou meio maluca por ele. Logo, adorei. 

O livro é uma recontagem da história da Cinderella e com uma visão que eu nunca tinha visto ou ouvido sobre.


Conhecemos Maria e sua vaquinha que lhe dava conselhos, nunca tinha visto sobre essa vaquinha.

A menina resolve que o pai decide casar e ele ainda diz que talvez não seja uma boa ideia, mas Maria acredita que a mulher é muito boa para ela e vai adorar ter irmãs.

Claro que depois do casamento tudo muda e Maria se torna empregada da casa.

Antes de ser ver sozinha no mundo recebe uma dica da sua amiga vaquinha e encontra uma casa de três velhinhas que lhe ajudam muito.


A história é leve, rápida e divertida.

Sem contar o que Maria acaba fazendo com as meias-irmãs, é a parte mais engraçada.

Uma coisa que eu gostei muito é que quando a história acaba temos uma parte que mostra o ponto de vista de alguns personagens, nesse caso de Maria e da madrasta.

Com certeza cada história tem um ponto de vista diferente baseado em quem a está vivendo.


Recomendo demais a leitura para quem gosta de recontagens de contos de fadas e para quem gosta de histórias leves e rápidas.

A diagramação é muito bonita. Não encontrei erros de revisão e as ilustrações também estão muito bonitas.


"As donas da casa eram três velhinhas, muito idosas e atrapalhadas. Ao ver a casa arrumada e os animais alimentados, ficaram tão felizes que começaram a fadar, pois era encantadas."

8 comentários:

  1. Uma fofura este livro, recebi ele em parceria com a Edelbra ano passado e li para minhas filhas, elas adoraram e aprovaram com certeza!!!

    Bj, Van - Retrô Books
    http://balaiodelivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. que fofura esse livro, leria uns cem desse tipo kkkk ler para crianças de ser muito bom né?

    ResponderExcluir
  3. Adoro releituras e pleo que pude perceber esse livro é uma fofura. Já quero ler para alguma criança haha
    Beijos,
    https://diariasleituras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Olá, tudo bem??
    Adorei sua resenha e gosto muito de releituras de contos de fadas, esse deve ser bem legal e divertido, vou ver se acho esse livro para ler! Fiquei bem curiosa e como ele é pequeno da para ler em uma tarde!
    Beijus
    www.bibliotecaempoeirada.com.br

    ResponderExcluir
  5. Ah, que livro lindo, adorei! Amo recontagens de contos de fadas e com certeza vou querer conferir, bem legal essa coisa de apresentar mais de um ponto de vista quando a história termina. Também nunca tinha ouvido falar dessa vaquinha... rs...

    Beijo!

    Ju
    Entre Palcos e Livros

    ResponderExcluir
  6. Olá, apesar de eu curtir bastante releituras de contos de fadas esse me pareceu bem infantil. Acho que ideal para ler com meus filhos neh?!
    Vou deixar a dica anotada.
    Bj

    ResponderExcluir
  7. Olá! Achei bem legal o livro, adoro quando recontam os contos de fadas e o que achei mais interessante foi o fato de dar aos personagens oportunidade de contar o seu ponto de vista. Diz um velho ditado que "cada história tem três versões: uma de cada ponto de vista e a verdadeira". Acho que esse livro pode estar nesse sentido. Vou procurar para ler.

    Beijo!

    Karla Samira
    http://pacoteliterario.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Oie...
    Que historinha mais fofa! Estou babando aqui rsrs...
    É uma leitura bem levinha mesmo e acho que com certeza é uma boa pedida pra quem está numa ressaca literária.
    Beeijos

    ResponderExcluir

 
© Copyright 2015. Template by LuMartinho.